Blog

Google prioriza relação com a imprensa após fim do
03.10.2017
Google prioriza relação com a imprensa após fim do "clique grátis"

O Google tomou uma medida que beneficia principalmente a imprensa ao dar fim à política do “primeiro clique grátis”. O serviço, que antes permitia que usuários acessassem conteúdos de portais sem a necessidade de pagar assinatura, agora deixa a escolha livre para os sites. Com essa decisão, os jornais poderão escolher quantos cliques ficarão disponíveis gratuitamente aos leitores, tornando melhor a movimentação de monetizar o conteúdo produzido na internet.

“Essa mudança no Google mostra que a empresa está acompanhando a transformação que está acontecendo nos negócios dos jornais. Antes o foco era muito voltado para a audiência, enquanto agora o Google está mostrando que a qualidade é a grande questão”, pontuou Socorro Macedo, Diretora de Negócios da Le Fil. Essa nova configuração afeta inclusive a experiência do usuário, que deve melhorar, já que agora audiência e qualidade precisam ter a mesma relevância durante a produção de conteúdo no ambiente virtual.

Apesar da movimentação ser considerada positiva, alguns pontos ainda precisam ser esclarecidos. “Google e Facebook recebem críticas das editoras porque recebem mais da metade da receita de publicidade digital”, disse Socorro Macedo. Segundo a Diretora, é importante aguardar a maneira como a troca de geração de receita entre o Google e as empresas produtoras de conteúdo vai acontecer.

A maior preocupação relacionada ao assunto, a nível nacional, é a relação com o público consumidor. “Muitos testes foram realizados nos EUA, onde as pessoas já são acostumadas a pagar conteúdo, então precisamos ver como vai ser no Brasil, onde o cenário é diferente”, disse Socorro. A imprensa nacional já possui canais de cobrança de notícias, mas os negócios no setor vão ser repensados após o anúncio feito pelo Google.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Notícias Relacionadas