Blog

15.06.2016
Empresas usam o Spotify para se aproximar de jovens
A forma de ouvir música vem mudando ao longo dos últimos anos. Não somente o formato, mas também a forma de ouvir.  É a era das playlist. E o Spotify é hoje o maior serviço de música no Brasil em termos de alcance semanal e conta com uma presença significativa em todas as regiões do País. Para as marcas, o Spotify tem uma alta percepção especialmente entre adolescentes, segundo estudo realizado pela empresa em conjunto com a TNS Global.
 
\"\"
 
E como as empresas podem aproveitar esse potencial? Primeiro, é preciso analisar se a sua marca se encaixar no público do Spotify, sendo a sua maioria na faixa dos 15 a 24 anos. Depois, é importante definir como será essa atuação: anúncios na versão gratuita ou criação de playlist. O próprio serviço deixa claro para as marcas que elas deverão “usar seu bom-senso para não insinuar endossos” e destaca a importância de analisar previamente se o artista possui algum problema com a sua marca, seja na internet ou no offline. 
 
Além disso, é importante você criar playlist que tem sentido para seu público e adicionar diversas faixas, tendo atenção para que um artista não apareça mais de uma vez nela.  A dica do Spotify é que a empresa “mostre ao mundo o tipo de música que sua marca curte ouvir nas festas, no carro ou enquanto toma um café”.  Para isso, é preciso desenvolver uma linha editorial que seja casada com o planejamento digital da empresa e com a cultura dela. Entre os cases, estão O Boticário, Disney Pixar, Coca-Cola, Oakley, Nike e Adidas.
 
E todas as ações dos usuários são transformadas em dados que o Spotify disponibiliza para marcas atingirem o seu público-alvo pela ferramenta Playlist Targeting, que tem como objetivo criar campanhas segmentadas com base nos dados de localização, gênero, idade, preferências musicais e horários de acesso dos usuários. 
 
0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Notícias Relacionadas