Blog

07.08.2015
Bitcoin cresce no mercado mundial com adesão de grandes empresas

\"\"

Compras on-line há muito tempo já deixou de ser novidade. Hoje é bastante comum, seja qual for a razão: é prático, há uma grande vantagem na hora pesquisar melhores preços e encontrar promoções, grande diversidade de produtos e – a melhor parte – basta dar uns cliques para confirmar a compra.

 

Contudo, há tarifas e a praticidade nem sempre é tão efetiva. Por exemplo: caso a compra seja feita com boleto, o comprador precisa se dirigir ao banco, enquanto o vendedor, além de ser obrigado a ter uma conta em banco, só receberá o dinheiro dias depois. Com cartão de crédito, há tarifas. No fim das contas, sempre haverá um banco intermediador ou empresas como o PayPal.

 

Já com o Bitcoin, essa praticidade é elevada. Por se tratar de uma moeda (“Coin” significa moeda, em tradução livre, enquanto “bit” é normalmente usado em termos que remetem a computadores), e não uma forma de pagamento, seria como o comprador passar, virtualmente, cédulas diretamente para a mão do vendedor: não há tarifas.  Pagamentos com bitcoins são rápidos, baratos e sem intermediários. A sua cotação, por exemplo, obedece rigorosamente apenas a lei da oferta e da procura.

 

No mundo empresarial, a moeda já ganhou muitos adeptos e há quem diga que ela tem o poder para mudar o mundo. No Brasil, por exemplo, já são 150 empresas que aceitam o bitcon. A gigante Dell, uma das maiores fabricantes de computadores do mundo, também entrou nessa e passou a aceitar a moeda na venda de PC’s nos Estados Unidos. E o melhor: aparelhos da Alienware terão descontos para compradores que utilizarem a moeda virtual. Segundo a Dell, foram precisos apenas 14 dias para implementar essa modalidade de pagamento no site da empresa. O serviço ainda não está disponível no Brasil, mas podemos apostar que em breve chegará aqui.

 

Um exemplo de que o bitcon está ganhando cada vez mais aceitação no Brasil é a construtora Tecnisa. A empresa paulista passou a aceitar, desde o ano passado, a compra de imóveis através da moeda virtual. A iniciativa, por sua vez, é mais uma sinalização de que a empresa está sempre à frente do mercado: quase metade do faturamento da empresa, no ano passado, por meio de vendas, foi pelo Twitter e iPhone.

 

Mas como conseguir os bitcons e começar a usar? Existem três formas de adquirir: comprando com dinheiro "real" em espécies de "casas de câmbio, por meio de operações, como vender um produtor pra alguém, ou minerando moedas (emprestar a capacidade de processamento do computador para manter essa infraestrutura funcionando). Nessa última modalidade, a bonificação em bitcoins é dada para quem resolver primeiro um problema de criptografia, portanto as pessoas se juntam em grupos para combinar a capacidade de processamento de suas máquinas.

 

Ficou interessado? Acesse o Mercado Bitcoin e explore o mercado. Depois vá até o Blog Loja Bitcoin e veja a lista de fornecedores de produtos e serviços que aceitam a moeda.

 

Ainda tem dúvidas? Confere o vídeo:

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Notícias Relacionadas