Blog

25.09.2013
Análise da Presença das Prefeituras de Pernambuco nas Redes Sociais

A nova forma de controle social entre gestão pública e cidadãos está se dando através da internet. Nesse cenário, a representação das prefeituras nas redes sociais é um passo para promover o debate político e social em favor das políticas públicas necessárias para municípios. Por isso, nesse primeiro momento, a Le Fil – Consultoria Digital realizou um estudo para identificar a presença das prefeituras dos municípios pernambucanos nas redes sociais.

No estudo, foi averiguado quedos 185 municípios do Estado, 85 não estão presentes em nenhuma das redes sociais estudadas. Em destaque, estão a Prefeitura Municipal de Belo Jardim e a do Recife, com perfis em todas as redes sociais estudadas.

No Twitter, encontram-se 31 das prefeituras do Estado, 14 delas com atualizações diárias, enquanto duas delas são atualizadas semanalmente e 15 não têm frequência de postagem. Os assuntos mais comentados são informações, curiosidades e fatos do dia-a-dia dessas cidades.

Já no Facebook concentra o maior número de adesão: 96 das 185 prefeituras possuem uma Fan Page. A maior parte delas, 54%, são atualizadas diariamente. Entre elas, são exemplos alguns dos grandes municípios do Estado, como Recife, Caruaru e Olinda. Cerca de 34% das Fan Pages  são atualizadas semanalmente e 12% das prefeituras não postam há algum tempo em suas páginas.

Estão presentes no Youtube 13 prefeituras. No entanto, a maioria delas não têm frequência de postagem. Entre os municípios que atualizam a rede social estão Olinda, Belo Jardim e Jaboatão dos Guararapes e Recife. Na rede social do Google, o Google+, entre elas, Belo Jardim, Bonito, Brejinho, Olinda e Recife estão presentes. A Prefeitura Municipal do Recife, também, é destaque nessa rede social.

No Instagram estão presentes as prefeituras municipais de Belo Jardim, de Gravatá, de Olinda e do Recife.  A Prefeitura Municipal do Recife atualiza seu perfil na rede social 2 e 3 vezes na semana. 

ESTRATÉGIA

A eficácia das redes sociais para o poder público depende da realização de três fases. A primeira delas é estar presente, ou seja, postar ações e projetos políticos, servindo como mais um canal de comunicação. A segunda é ter uma personalidade digital, com grade de conteúdo, monitoramento e análise deste, para que a rede social sirva, assim, como uma ferramenta de gestão para tomada de decisões. A terceira fase consiste em responder por meio das redes sociais as demandas da população, utilizando as informações para controle social, interferindo na política pública. Muitos dos municípios do nosso estado já estão na primeira fase citada; outras, porém, ainda nem aderiram às redes sociais.

 

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Notícias Relacionadas

Estudos Relacionados